Supermercado é condenado a pagar R$ 20 mil por revista a funcionário

08.02.2018

     A prática da revista em pertences do empregado configura, por si, algo vexatório, que viola a dignidade humana, devendo o trabalhador ser compensado.

 

     Esse foi o entendimento do Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT5-BA) quanto a revista pessoal, consolidado na Súmula 22 e aplicado pela relatora, desembargadora Maria Adna Aguiar, no caso em que um funcionário do Supermercado Extra de Salvador diz ter sofrido revistas em seus pertences na portaria do mercado ao sair do trabalho.

     A alegação foi comprovada por depoimento de testemunha, razão pela qual a
magistrada votou pela alteração da sentença de 1ª Grau e condenação em
R$20 mil a título de indenização por danos morais. A 36ª Vara do Trabalho de
Salvador tinha indeferido os danos morais alegando que a revista era lícita já
que era feita por mera verificação visual e em local de acesso restrito, longe da
vista de clientes e terceiros.


Fonte: TRT 5

Please reload

Destaques

Supermercado é condenado a pagar R$ 20 mil por revista a funcionário

08.02.2018

1/8
Please reload

Please reload

Busca por Tags
 

Rua Tenente Silveira, 741, subsolo, sala 19, Centro, Florianópolis/SC, CEP 88010-301.

Telefone: (48) 3025-6140 

 

  • Facebook clássico